20 de maio de 2022
investir em experiencias ou relacoes

Investir em experiências ou relações?

O que vale mais, investir em experiências ou relações?


Estamos felizes em ter alguns bons amigos ou conhecer muitas pessoas, mesmo que não possa se aprofundar nesses relacionamentos?

Como quase sempre, certamente a melhor opção será um ponto intermediário, mas se eu terminar o post aqui, será um pouco mais, então vamos refletir sobre esse aspecto neste artigo.

Depois de ler o post de Carlos Bravo, você coleciona sonhos ou vive com memórias? Lembrei-me de uma conversa com um amigo: Andrew é um cara interessante. Ele nasceu no Canadá, mas suas origens são em parte do Caribe.

Ele viajou pelo mundo e viveu em períodos de 1 ou 2 anos na outra metade. Conversar com ele é um luxo, porque há muitas experiências que ele tem para lhe contar.

Neste verão, enquanto me dizia que ele decidiu morar em Cádiz (ele não está pronto, tio ou na), perguntei-lhe quanto tempo ele planejava morar lá. Para minha surpresa, ele me disse que não sabia, mas que queria se estabelecer por um longo tempo em uma cidade. Queria aprofundar relacionamentos pessoais em vez de experiências.

Porque quando você muda o país onde mora de vez em quando, não tem tempo para aprofundar suas amizades tanto quanto gostaria.

Às vezes, você sente que não leva todo o suco para os lugares e pessoas que conhece.

É claro ou infelizmente, o tempo que temos para viver é limitado, por isso é importante decidir o que fazemos. Bem como, com quem o gastamos e o que esperamos alcançar.

E, nesse ponto, é onde os diferentes interesses que podemos ter colidem.

Vivemos em um mundo muito grande, com milhões de pessoas e lugares interessantes, que eu quero conhecer.Então, por outro lado, quero aproveitar o tempo que posso passar com minha família e meus amigos.

E, como dissemos no início, talvez a fórmula menos imperfeita seja ser capaz de passar parte do seu tempo tendo experiências, conhecendo o mundo e as coisas que estão acontecendo com você, e outra parte para aprofundar os relacionamentos pessoais.

Temos até algumas regras não escritas (não sei se é “lei natural” ou norma cultural) que dizem que é bom que durante a juventude passemos um tempo viajando, estudando em outras cidades.

Curtindo a vida, mas da mesma maneira Ele também espera que, quando você for adulto, “sinta a cabeça”, procure um emprego estável e forme uma família.

Não concordo com esse roteiro de uma vida tão linear. Normalmente, o caminho reto é o mais curto, mas também é possível que seja o mais chato.

Prefiro passar momentos da minha vida para ter experiências, entender o mundo e os outros para construir relacionamentos pessoais.

Aproveitar o meu e sentir que tenho perto de todas as pessoas que preciso; mas com uma alternância, não dividida em duas metades.

Estou muito satisfeito com os projetos em que estou envolvido em nível profissional e acho que ainda tenho um longo caminho a percorrer com eles, mas espero que daqui a 15 anos eles sejam diferentes dos de agora.

Tenho muita sorte com a família e os amigos que tenho, mas estou convencido de que ainda tenho muitas pessoas maravilhosas que farão parte da minha vida.

Portanto, Investir em experiências ou relações? Se é melhor investir em relacionamentos ou experiências pessoais. Não tenho escolha a não ser escolher as duas opções.

Tento manter a perspectiva de quando um dos dois rouba o tempo demais, sabendo parar, olhando em volta e reequilibrando esses dois aspectos da minha vida.

E o que você acha?

Leia mais em:
https://tr3fit.xyz